11 dicas para começar o dia com mais energia

Se a sua rotina passou a ser definida pela palavra cansaço, é hora de recarregar a bateria. E fazer isso pode ser simples. Confira 11 dicas para colocar em prática logo no início do dia (e turbinar a sua energia)

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 16/10/2018

Você mal se levantou da cama e já se sente cansado a ponto de querer voltar e permanecer ali o restante do dia? Isso não é só impressão sua. Uma prova foi um estudo publicado na revista científica Frontiers in Psychology, conduzido pela Universidade Católica de Lovanio (Bélgica), em 2017, que apontou que 1 em cada 10 pais vivenciam um desgaste físico e emocional intenso.

A pesquisa analisou 2 mil adultos e concluiu que 12% deles (tanto homens quanto mulheres) sofriam do chamado “burnout parental”, um estado de exaustão emocional, mental e físico gerado, principalmente, pelas altas demandas que cuidar de um filho exige. E essa é apenas uma parte da sua rotina…

A boa notícia é que, com atitudes simples, mas eficazes, colocadas em prática logo ao acordar, é possível recarregar as energias e enfrentar com mais otimismo e leveza o dia a dia puxado. É o que vamos mostrar a seguir. Anime-se!

 

1) Dê uma chance aos óleos essenciais


Formados por extratos naturais superconcentrados, retirados das plantas por método de destilação a vapor ou prensagem a frio, eles estão cada vez mais populares entre os adeptos das terapias alternativas. Suas qualidades são atribuídas especialmente aos terpenos, palavra de origem grega que significa “cheiro agradável”, e que consistem em substâncias secretadas pelos vegetais. Entre os inúmeros óleos disponíveis, a aromaterapeuta e psicóloga Samia Maluf (SP) recomenda a hortelã-pimenta para trazer mais energia. É só pingar uma gota em um lenço de papel ou nas próprias mãos (nesse caso, esfregue uma na outra) e, em seguida, inalar o perfume suavemente. “Esse tipo de óleo tem propriedades vasodilatadoras. Isso significa mais oxigenação no corpo como um todo, deixando-o mais ativo”, diz.

 

2) Seja positivo


Já reparou que, ao ficar perto de uma pessoa que só reclama, você tem sua energia “sugada”? É o que os psicanalistas chamam de “ladrões de energia”. E o contrário também é verdadeiro: sempre que você fica ao lado de alguém alto-astral é difícil não entrar nesse clima positivo.

Isso acontece porque todos nós podemos mudar de atitude de acordo com nossas atividades e emoções. “Palavras têm vibrações sonoras e o poder de trabalhar o equilíbrio do corpo. Por isso, uma das formas de renovar a energia é, logo ao acordar, pronunciar palavras de gratidão, seja pela vida, seja pela família”, sugere a cosmetóloga Roseli Siqueira (SP), que há 30 anos estuda como o corpo pode manter-se em harmonia com a natureza.

Um bom exemplo do quanto ser positivo pode trazer benefícios à saúde é uma pesquisa do departamento de Psicologia da Universidade Concordia (Canadá), que teve o objetivo de monitorar o nível do cortisol no corpo humano, conhecido como o hormônio do estresse. Após analisar amostras da saliva de 135 adultos, durante seis anos, os cientistas descobriram que o nível desse hormônio tende a ser mais equilibrado naqueles com personalidades otimistas. Siga o exemplo!

 

3) Tome um suco energético

 

A mistura de limão, gengibre, melancia e água de coco pode ser o que faltava no seu café da manhã para dar aquela turbinada no dia. Quem explica os benefícios de cada um desses alimentos é o nutrólogo Pedro Andrade, da Associação Brasileira de Nutrologia: o limão tem o efeito antioxidante da vitamina C e limoneno, que ajudam na imunidade. Já o gengibre é um poderoso anti-inflamatório e aumenta o metabolismo por conta dos estímulos de receptores que elevam a temperatura corporal. Ele também melhora o aporte de oxigênio, resultando em mais “gás”, literalmente. A melancia, por sua vez, é rica em citrulina, um potente vasodilatador que melhora a circulação sanguínea e, com isso, leva mais nutrientes para os órgãos, que vão trabalhar melhor. Por fim, a água de coco é rica em eletrólitos de sódio, potássio e magnésio, o que favorece o metabolismo.

Ingredientes
200 g de melancia
(1 fatia média)
100 ml de água de coco
100 ml de suco de limão
raspas de gengibre

 

Modo de fazer


Misture as raspas de gengibre aos ingredientes (de preferência, gelados). Bata tudo no liquidificador e tome em seguida.

 

4) Escolha cores quentes

 

Você provavelmente já deve ter ouvido que, ao acordar sem ânimo, o melhor a fazer é usar a roupa mais colorida do guarda-roupa ou passar aquele batom vermelho para mandar embora o baixo-astral. Realmente funciona, sabia? Para a designer de interiores Neza Cesar (SP), que é uma das cinco criativas da Pantone no Brasil, as cores quentes e fortes – leia-se vermelho, laranja, amarelo – são as mais energéticas, sim. Já os tons verde e azul-claro são ditas cores frias, pois remetem à serenidade. Daí o fato destas últimas serem aplicadas em hospitais, por exemplo.

“Recomendo usar as cores quentes não só em algumas paredes da casa onde você passa mais tempo, como também ter roupas e acessórios vibrantes. No caso das paredes, o ideal é alternar uma cor mais energética com outra fria, para dar equilíbrio visual ao ambiente”, diz.

O impacto das cores no ambiente, aliás, já foi comprovado por alguns estudos, como a tese de mestrado da arquiteta Anne Ketherine Matarazzo, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. A explicação, segundo a pesquisa, é que as cores interferem na liberação de hormônios e, por consequência, no bem-estar.

 

5) Tenha plantas em casa

 

Elas são outro indício de como o ambiente interfere no bem-estar e humor das pessoas. Segundo a arquiteta e jardinista Ana Claudia Costta Pinto (SP), que estuda o assunto, elas funcionariam como um filtro ao melhorar a energia da casa. “Quando você cuida delas, irrigando-as e alimentando-as, elas devolvem esse carinho.”
Como assim? Plantas frutíferas e a clusia (abaneiro), por exemplo, cumprem bem esse papel: as primeiras se mostram prósperas ao dar frutos, e a segunda ajuda a purificar o ar, eliminando as toxinas.

Se você achou um tanto estranha essa associação, saiba que há estudos que comprovam tal teoria. Um dos pioneiros a estudar o tema foi o psicólogo ambiental Roger Ulrich, (Estados Unidos) nos anos 80. Em sua pesquisa, ele observou que pacientes que se recuperavam de uma cirurgia na vesícula em quartos com vista para um jardim necessitavam de menos analgésicos, deixando o hospital até um dia antes que os demais doentes.

 

6) Respire fundo

 

Sabe aquela sensação de “aperto no peito” que dá quando estamos em um alto grau de nervosismo? Ela acontece por causa da respiração curta, típica em momentos de ansiedade. Por isso, a famosa recomendação usada pelos médicos para respirarmos fundo em situações extremas tem razão de ser.

Ao inspirar o ar com calma, parando para prestar atenção nesse ato tão automático, você manda mais ar para os pulmões, ajudando a reorganizar internamente o corpo. A justificativa é simples. “Respirar profundamente faz com que o cérebro e todas as células do organismo recebam mais oxigênio, e, por consequência, ajusta os batimentos cardíacos”, diz o presidente da Sociedade Brasileira de Yoga Integral, Mahesh Charu Sarva Swami.

 

7) Mexa-se!

 

Todo mundo sabe que os exercícios físicos liberam substâncias que promovem o bem-estar do organismo. Para quem tem filhos, em especial, um dos motivos para fugir deles é a agenda lotada. Por isso, aqui vai uma sugestão prática: o treino tabata. Conhece?

Ele foi desenvolvido pelo médico Izumi Tabata e seus colaboradores do Instituto Nacional de Fitness e Desporto (Japão) com o objetivo de aproveitar ao máximo o potencial de patinadores japoneses. Para isso, a tática é intercalar atividades de alta intensidade, em pouco tempo. “Em apenas alguns minutos, é possível fazer uma série de exercícios que vão resultar em mais disposição no decorrer do dia”, diz o professor de educação física Diego

Paladini, coautor do livro Dá Pra Ser Saudável Sem Ser Chato (Editora Planeta).
Nele, o especialista recomenda um treino baseado no método, que pode ser feito logo ao acordar. Para começar, é preciso se espreguiçar e, em seguida, levantar-se vagarosamente.

Com uma roupa leve, então, sente-se sobre uma superfície firme. Só então faça a seguinte série: 20 segundos de abdominal e 10 segundos de descanso. Repita o exercício por quatro minutos, respeitando o seu ritmo.

Segundo ele, até mesmo quem não pratica atividade física sente os benefícios do treino. “O importante é manter a frequência”, diz. Que tal?

 

8) Aposte na Ioga

 

A prática milenar de autoconhecimento é uma excelente forma de ter mais consciência sobre suas atitudes e o impacto que elas causam sobre você mesmo e quem está ao seu redor. Segundo Mahesh, ao se conectar com seu interior, você amplia o autoconhecimento e, consequentemente, não desperdiça energia com o que não vale a pena.

A professora de Hatha Yoga Kelly Messias Prieto (SP) recomenda a postura Marjaryasana, mais conhecida como “postura do gato”, que deixa o corpo menos tenso e aumenta a flexibilidade para começar bem o dia: “Em quatro apoios (mãos e joelhos ao chão), alinhe os punhos com os ombros e os joelhos com os quadris, olhando para baixo. Inspire e leve o cóccix em direção ao teto, e, na sequência, faça o movimento de abertura de tórax, olhando para cima. Expire e faça o movimento contrário com a coluna vertebral, levando o cóccix na direção ao solo e o queixo junto ao peito. Repita o movimento por cinco vezes”.

 

9) Desprograme o modo soneca


Manter-se na cama por mais 10 ou 20 minutos após o alarme tocar é tentador. No entanto, não é o que a ciência recomenda para quem deseja ter mais energia. Isso porque o sono é dividido em cinco fases ou estágios, que duram 90 minutos no total e se repetem de quatro a seis vezes por noite, dependendo do número de horas que você dormir. E o ideal é que essas fases não sejam interrompidas ao meio, já que todas são importantes para a qualidade do sono.

Sendo assim, em vez de permitir um descanso extra, o modo soneca pode ter efeito contrário, já que fragmenta esse ciclo. O resultado é que, no segundo ou terceiro alarme, você pode se sentir ainda mais cansado do que antes. Em vez disso, programe o despertador para o horário em que realmente precisa levantar. E levante-se. Assim, aqueles minutos terão sido mais bem aproveitados.

 

10) Aproveite a luz do sol


Assim como o escurecer emite um sinal ao corpo de que é hora de ativar o hormônio melatonina, responsável pelo sono, a luz natural faz com que o cérebro entenda que é preciso alterar o modo de sonolência para desperto. E a luz solar é a mais eficiente nesse quesito. Foi o que mostrou um estudo publicado na revista Sleep Health (Estados Unidos) que acompanhou a rotina de 109 pessoas que trabalhavam em prédios administrativos durante uma semana. Elas foram monitoradas por meio de um dispositivo que media o quanto de luz solar cada uma recebia ao longo do dia. Essas medidas foram, então, relacionadas com o humor, estresse e sono. Conclusão: as que receberam a luz solar pela manhã dormiram melhor, em comparação às que não tinham contato com o Sol nesse horário. Então, antes de ir trabalhar, organize-se para ter uns minutinhos de caminhada ao ar livre, seja no caminho da escola das crianças ou do trabalho.

 

11) Beba água gelada


Você sabia que um dos sinais de que você está desidratado é a falta de energia? Beber água é, de fato, vital para o bom funcionamento do corpo. E se você quiser potencializar isso, uma boa opção é beber um copo de água gelada antes do café da manhã. Uma pesquisa feita pelo Hospital Universitário Charité (Alemanha) mostrou que quando o corpo é exposto ao frio, a aceleração do metabolismo é turbinada para manter a temperatura corporal e a energia vai às alturas. Então, encha o seu copo e… saúde!


Fonte: Crescer
Edição: A.N.

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Compreender é saber como seguir adiante.
- Ludwig Wittgenstein, filósofo.
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122