6 mistérios que a ciência ainda precisa resolver

Reflexões que prometem muito durante os próximos anos

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 17/01/2018

Se você parar dois segundos para pensar em algumas descobertas da ciência e em como elas revolucionaram nossas vidas, certamente irá ficar ainda mais apaixonado por ela. Do formato redondo da Terra (alô, terraplanistas) às Leis de Newton, da penicilina à quimioterapia, da eletricidade às partículas atômicas, não é exagero que somos o que somos e chegamos aonde chegamos graças à ela. Mas, ainda bem, existe muito mais para descobrir e alguns mistérios permanecem não resolvidos por cientistas.

Do que é feito o universo?
Tudo o que vemos ao nosso redor é composto de átomos. Entretanto, isso corresponde a somente 5% da matéria do universo. Os astrônomos ainda lidam com um problema constrangedor: do que são feitos os 95% restantes? Nos últimos 80 anos, surgiram duas possibilidades meio esquisitas, a matéria escura e a energia escura. A primeira, revelada em 1933, seria uma espécie de “cola” que mantém os elementos de uma galáxia juntos. Já a segunda foi descoberta em 1998, e seria ela que impulsiona a expansão do universo. Acredita-se que esta última corresponde a 80% da massa do universo e que é composta por partículas que podem ser 100 vezes maiores que um próton ou por áxions, neutralinos e photinos.

O que existe no fundo de um buraco negro?
A resposta permanece um mistério. A teoria de Einstein supõe que quando um buraco negro é criado por uma estrela que está morrendo, ele continua diminuindo até que forma um ponto infinitamente pequeno e denso chamado “singularidade”.

Como funciona a gravidade?
Sir Isaac Newton foi revolucionário em seu tempo ao revelar a existência da gravidade, mas os cientistas penam para entender como ela de fato funciona. Sabemos que a gravidade da lua provoca as marés, que graças à gravidade da Terra não saímos voando por aí, mas não compreendemos por que ela existe e do que ela é feita.

Por que nós sonhamos?
Nós passamos um terço da nossa vida dormindo, mas ainda não se sabe ao certo qual a função dos sonhos para nossas vidas. Na visão do pai da psicanálise Sigmund Freud, os sonhos seriam a expressão de desejos não realizados. Estudos com animais revelaram que sonhar pode ser importante para a memória, para o aprendizado e para as emoções.

O que existe no fundo do oceano?
Não à toa o mundo no fundo do mar desperta tanta curiosidade e serve para a criação de tantos mitos e lendas: 95% dele permanece inexplorado. Na década de 1960, o oceanógrafo suíço Jacques Piccard e o marinheiro norte-americano Donald Walsh desceram 10.911 metros na Challenger Deep, cavidade mais baixo da superfície terrestre, na Fossa das Marianas. Mas eles não conseguiram ver muito, e algumas descobertas, como a de um peixe que pode ser usado no tratamento contra Alzheimer, indicam que há muito que se explorar na vida marítima.

Existe vida fora da Terra?
Talvez sim, talvez não. Há muitos anos, astrônomos varrem o universo em busca por lugares onde a existência de água pode ter gerado vida. Rádios também buscam por sinais e mensagens “do além”. Só na Via Láctea, a estimativa é de que existam 60 bilhões de planetas com potencial de vida.

(via The Guardian)

 

Fonte: Galileu
Edição: AR

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Estamos nos afogando em informações e famintos por sabedoria.
- E. O. Wilson, biólogo.
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122