A ansiedade e o fenômeno de levantar-se durante a madrugada e não conseguir mais dormir

Por que acordo às 3 horas da manhã e não consigo mais dormir?

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 08/07/2016

O fenômeno de acordar às 3 horas da manhã, ou até um pouco mais tarde, é algo realmente comum. Longe de ter uma explicação mística ou sobrenatural, trata-se na realidade de um tipo de problema muito habitual relacionado com as alterações do sono decorrentes da ansiedade. No entanto, é um fenômeno que merece ser explicado com detalhes, para que possamos compreendê-lo melhor e, em seguida, enfrentá-lo. Acordar nessas horas da madrugada e não poder pegar no sono de novo supõe um problema muito sério, se ocorrer com frequência ao longo de muitos dias. Daí vem a importância de saber controlar adequadamente essa situação.

Acordar entre as 3 e 4 horas da manhã: sintomas associados

Existem muitas publicações associadas a este fenômeno tão comum. No entanto, temos que ter em claro que não há nada de estranho nele, e que se trata na realidade de uma reação de nosso cérebro e um elevado estado de ansiedade que podemos sentir em um momento específico. Por outro lado, ela também pode se transformar em uma alteração persistente do sono que devemos começar a tratar.

É importante considerar toda a sintomatologia que costuma acompanhar o ato de acordar entre as 3 e as 4 horas da manhã:

* No momento em que a pessoa acorda nessa hora, sente uma grande inquietude e desassossego.

* Aparecem taquicardias e uma sensação de ameaça.

* Quando queremos voltar a dormir, é impossível. Isso aumenta nosso nervosismo, os pensamentos negativos e a impossibilidade de dormir.

* Se conseguir pegar no sono, ele será muito leve, o que fará com que acordemos cansados.

* Este fenômeno de acordar cerca das 3 horas da madrugada pode se repetir umas duas vezes por semana.

Por que acordo quase sempre perto das 3 horas da madrugada?

Se ao longo da semana você notar que está acordando de madrugada e quase sempre nessas horas, pergunte-se primeiro se está preocupado com algo, se você se sente ameaçado de alguma forma, se o seu trabalho lhe exige demais ou se, atualmente, você está sofrendo com algum problema emocional.

Todos esses fatores geram uma ansiedade da qual nem sempre somos conscientes, e um modo como nosso cérebro reage frente a este problema é através do descanso noturno. Começamos a ter problemas para pegar no sono e, quando o fazemos, a tensão gerada e acumulada faz com que acordemos do nada e com uma sensação de ameaça.

Vejamos em mais detalhes:

* A ansiedade altera diretamente nosso sistema nervoso central (SNC), o qual começa a fazer pequenas mudanças em sua bioquímica e nos sistemas neuroquímicos implicados nos ciclos de sono. Tudo isso vai alterar diretamente as fases de sono (REM e não REM).

* Geralmente, quando nos deitamos, temos dificuldade em pegar no sono, de modo que acabamos dormindo cerca da meia noite. A ansiedade vai fazer com que nosso sono seja fragmentado e que tenhamos muita dificuldade em chegar à fase REM, momento em que o sono é profundo e reparador. Por sua vez, em nosso cérebro, essa ansiedade é interpretada em forma de ameaça, como algo do qual devemos escapar. A sensação de alerta faz com que acordemos violentamente, poucas horas depois de ter pegado no sono, ou seja, cerca das 3 horas da manhã.

* É uma reação natural de nosso corpo diante de um estado de ansiedade, onde nossos neurotransmissores se alteram ocasionando mudanças em nosso sono.


Como posso enfrentar este problema?

Estamos diante de uma alteração do sono originada pela ansiedade. Para poder ter um sono reparador, é necessário que, em primeiro lugar, façamos frente a estas fontes de estresse, a esse problema que está nos causando ansiedade.

* É importante reconhecer que algo ocorre. Acordar durante a madrugada com uma sensação de medo ou ameaça é um sinal direto de que algo não vai bem. Pergunte-se a que se deve, o que há em sua vida que lhe incomoda, que lhe faz infeliz ou que causa uma sensação de ameaça.

* Faça pequenas mudanças em sua vida, estabeleça prioridades e, por sua vez, mude alguns hábitos para que o seu cérebro encontre novos estímulos e libere tensões.

* Seria muito conveniente que, depois do jantar, você desse um passeio relaxante de pelo menos meia hora. Ande, respire profundamente, relativize as coisas e relaxe.

* Ao chegar em casa, tome um banho relaxante e vá para a cama com tranquilidade. O último que você deve fazer é pensar aquilo de “tenho que dormir bem toda a noite para amanhã poder funcionar adequadamente”. Este pensamento causa estresse em seu cérebro, porque ele o entende como uma pressão, como uma obrigação: “tenho que dormir”.

* O melhor é que você esvazie a sua mente e não pense em nada. Você pode levar um livro para a cama e se concentrar na história, nada mais.

* Tente manter seu quarto sempre fresco, bem ventilado e com um aroma agradável. Segundo os especialistas, a temperatura ideal para dormir bem é de 20 graus. No momento em que ultrapassamos os 25 graus, nosso corpo já não se sente cômodo. Lembre-se disso!

Fonte: melhorcomsaude.com
Edição: F.C.

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
“O que não se espera acontece com mais frequência do que o que se espera”.
- Tito Plauto, pensador e teatrólogo romano, sec. III.
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122