Como fazer para lembrar de muitas senhas e torná-las mais seguras?

Há duas frentes pelas quais você pode enfrentar o problema: a de saúde e a de segurança de informações.

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 26/11/2018

Senhas do banco, do cartão de crédito, do computador e do email. Em meio a todas essas, é fácil esquecê-las e acabar enrolado sem conseguir acessar informações que são importantes. Há duas frentes pelas quais você pode enfrentar o problema: a de saúde e a de segurança de informações. Do ponto de vista de saúde, a atenção às senhas é um dos pontos centrais, de acordo com Adalberto Studart Neto, neurologista do Hospital das Clínicas da USP. “As pessoas esquecem senha e onde guardaram a chave, porque na verdade não prestarem atenção”, diz Neto. Além disso, as outras dicas gerais para melhorar a memória também são úteis no caso de senhas:

DICAS PARA A MEMÓRIA
1. Organização
Um dia a dia mais organizado ajuda a lembrar do que é necessário

2. Estresse
Depressão, estresse e solidão podem ter impactos negativos na memória

3. Comida
Se alimentar e dormir bem ajudam a memória

4. Exercício para a cabeça
Atividade intelectual também é importante para manter o cérebro afiado

Segundo Neto, cada vez mais atividades físicas são indicadas para diminuição de fatores de risco relacionados ao cérebro. Mas mesmo com todas essas dicas, existe a possibilidade de alguma senha que você pouco usa acabar perdida na memória. Por isso, é importante ter um cofre de senhas, diz Thiago Lima, engenheiro de sistemas de uma empresa de segurança digital.

Esses programas e aplicativos basicamente centralizam todas as suas senhas e até mesmo ajudam a gerar combinações mais seguras para uso diário. Mas se eu centralizar tudo e o programa é hackeado, vão descobrir todas as minhas senhas, você pode estar pensando.

Esses aplicativos costumam ter as informações criptografadas —o que impede o acesso de terceiros— e também duplo fator de autenticação, ou seja, além da própria senha para entrar no aplicativo é necessária alguma outra coisa, como sua digital, por exemplo.

Alguns programas do tipo —e que têm versões gratuitas— são o LastPass e o 1Password. Outras opções também podem ser encontradas, mas o que importa, segundo Lima, é que os dados sejam criptografados.

Para quem não é muito afeito a aplicativos do tipo, há também a possibilidade de você criar suas próprias senhas e guardá-las com ajuda de dicas. Nesse caso, é importante cuidado para não ser algo muito lógico, como o nome do seu cachorro ou palavras relacionadas a ele. A já clássica combinação de caracteres especiais (&*#), caixa alta e números cria uma senha forte. Senhas que são frases --também evitando as mais lógicas— podem ser mais facilmente memorizáveis e são difíceis de serem quebradas.

Por fim, uma das dicas mais importantes: não repita a mesma senha para tudo.


Fonte: Folha de S. Paulo
Edição: F.C.

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Em ciência leia sempre os livros mais novos. Em literatura, os mais velhos.
- Millôr Fernandes
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122