Levemente ajuda pacientes a desenvolver habilidades para enfrentar estresse e desafios

Projeto visa melhorar qualidade de vida pela autorreflexão e quebra de comportamentos repetitivos.

Publicado em: 01/07/2019

Dra. Kyslley coordena Levemente junto com a dra. Jânua.

O Levemente é um projeto da Oncomédica voltado para a promoção de uma vida mais suave e feliz. A proposta é trabalhar – de forma consciente – conteúdos emocionais difíceis e conflituosos para alcançar um cotidiano mais equilibrado. Coordenado pelas psicólogas da clínica, Kyslley Urtiga e Janua Alencar, o projeto encerrou em julho o seu primeiro módulo e se encaminha para o segundo.

“Esse é o final do primeiro modulo do Levemente e é gratificante perceber como esse treinamento faz diferença na vida das nossas pacientes. Para nós é uma felicidade acompanhar esse processo de aprendizado de novas habilidades para lidar com situações difíceis. Em cada encontro, elas nos relatam situações em que conseguiram utilizar as ferramentas que a gente ensinou aqui e tiveram melhores respostas”, disse Janua Alencar.

image
A psicóloga Jânua Alencar orienta pacientes sobre as atividades durante encontro.
image
Dra. Kyslley coordena Levemente junto com a dra. Jânua.

A psicóloga Kyslley Urtiga também comemorou a finalização dessa primeira etapa. “Estamos muito felizes com o resultado desse trabalho. O projeto demonstrou que, em qualquer tempo, podem ser desenvolvidas novas habilidades para enfrentar as angústias diárias e os desafios da vida. Ter contribuído para esse processo de autoconhecimento e ajudar no desenvolvimento de estratégicas têm sido muito recompensador”, afirmou. 

Para Rita Maria o Levemente chegou no momento certo. “O que eu tenho a dizer sobre esse projeto é que ele foi um diferencial na minha vida. Chegou num momento de muitas dificuldades que eu estava atravessando. Então, para mim, foi uma nova vida que ele me trouxe”, disse a paciente.

Segundo Maria Lígia, que veio do Rio de Janeiro para realizar o tratamento na Oncomédica, o Levemente fez com que ela desenvolvesse estratégias para lidar com a ansiedade. “Esse projeto me tornou uma pessoa mais tranquila. Eu tinha uma ansiedade muito grande, mas com as técnicas todas que as psicólogas nos ensinaram foi possível mudar esse comportamento”, conta.

image
Encontro são cheios de descontração. 

A paciente Luciane Moura, que também participa do grupo, destacou a recuperação da sua autonomia e autoestima. “Depois que a gente passa por esse problema que é o câncer, a gente se julga muito incapaz e o Levemente vem mostrar além disso, que você é mais do que aquilo, você não é só a doença, a doença não pode te paralisar. E a gente sai daqui com aquela percepção de que você deu o primeiro passo para que ter uma mente sábia”, ressalta.

 “Estou tendo um prazer muito grande de fazer parte desse projeto. Ele já me deixou encantada porque algumas coisas que eu não conseguia realizar na minha vida, já estou conseguindo. Por exemplo, a questão do estresse, estou menos estressada, já sei tomar decisões que antes eu não tomaria. Quero parabenizar mais uma vez a Oncomédica porque ela tem nos dado muitas oportunidades”, frisou a paciente Francisca Oliveira. 

image
Dona Antônia Carvalho aprendeu a falar dos sentimentos depois do trabalho do Levemente.

Dona Antônia Carvalho chegou ao Levemente sem conseguir falar dos próprios sentimentos, mas ela conta que, pouco a pouco, isso está mudando. “É muito difícil eu falar, eu me expor, dizer o que eu estou sentindo, porque eu travo toda, mas aqui foi onde eu consegui. Foi uma coisa maravilhosa, amei as meninas estarem me chamando para cá, e eu estou participando sempre”, revela.

Uma aprendizagem em etapas

Como tudo na vida, o Levemente acontece em etapas. O primeiro módulo teve como objetivo colocar as pacientes diante de seus conflitos e procurar auxiliá-las a vencer desafios por meio da aprendizagem de novas habilidades. Os encontros acontecem uma vez por mês e consistem na abordagem de reconhecer conteúdos individuais que possam ser o gatilho para angústias e ansiedades.

As atividades desenvolvidas acontecem na forma de leitura de textos, exposição de vivências e situações, orientação sobre técnicas de respiração e meditação, além de tarefas para casa.

“As atividades são desenvolvidas para que a ansiedade, o estresse e mesmo comportamentos e pensamentos negativos sejam superados. É um caminho que trilhamos junto com elas. As respostas são individuais, mas são compartilhadas entre as participantes. Isso gera um fortalece os vínculos, alivia as tensões e contribui para a superação”, conclui Janua Alencar.

A psicóloga Kyslley Urtiga falou do próximo módulo. “Estamos na expectativa de iniciar o segundo módulo do projeto. Será uma nova etapa em que pretendemos levar as pacientes a dar um passo maior no processo de autoconhecimento e ressignificação da vida. Em agosto iniciamos esse momento”, finaliza.  

Catarina Santiago

Álbuns

Instagram