Máscaras caseiras são até 90% efetivas, mas devem ser bem vedadas

Durante a análise, os cientistas testaram a eficácia de sete tipos de coberturas faciais, incluindo máscaras médicas e caseiras.

Publicado em: 21/05/2020

Imagem: Pixabay

Usar uma máscara facial que cubra a boca e o nariz reduz a distância percorrida pela respiração em mais de 90%, reduzindo as chances de contaminação pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2) no ambiente.

A estimativa é de uma pesquisa feita na University of Edinburgh, na Escócia. Durante a análise, os cientistas testaram a eficácia de sete tipos de coberturas faciais, incluindo máscaras médicas e caseiras, e confirmaram que todas poderiam ajudar a limitar a propagação do vírus.

No entanto, algumas das máscaras permitiram que jatos de ar escapassem por cima, por trás e pelos lados, indicando que os benefícios são menores dependendo da cobertura do acessório.

Como o estudo foi feito

A distância e a direção percorrida pelo ar quando um participante tossiu ou respirou foi medida por meio de uma técnica de imagem chamada de Schlieren, usada em meios científicos para fotografar o fluxo de fluidos de densidade variável.

As medidas foram feitas em pessoas que usavam diferentes coberturas faciais enquanto estavam em pé ou deitadas e em um manequim conectado a uma máquina de simulação de tosse.

Quais acessórios não impediram vazamentos?

No estudo, as máscaras cirúrgicas e as máscaras feitas à mão testadas limitavam o fluxo de expiração de ar e fluidos pela frente, mas geravam vazamentos de longo alcance por trás, por cima e pelo lado.

De acordo com os pesquisadores, para evitar a propagação de fluidos, as máscaras devem ficar firmes no rosto e cobrir boa parte da face, inclusive para os lados.

Máscara de tecido é 100% segura?*

Não é. Mesmo assim, a recomendação é usar máscaras caseiras —e seguir com outros cuidados, como lavar sempre as mãos, evitar ficar tocando olhos, bocas e nariz e manter cerca de 2 metros de distância de outras pessoas quando estiver na rua. Acontece que os tecidos que temos em casa não possuem a trama fechada o suficiente para barrar pequenas partículas com o vírus para o ambiente, mas elas ajudam a impedir que partículas maiores entrem no seu organismo.

Outro cuidado importante ao usar máscaras (caseiras ou industrializadas) é evitar ficar ajeitando o acessório no rosto o tempo todo. "Na máscara caseira, a modelagem feita sem medidas específicas contribui para que o ajuste no rosto seja ruim, deixando a pessoa em risco se ela levar a mão ao rosto a toda hora", avalia o infectologista Leonardo Weissmann, conselheiro da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia).

*Informações da reportagem de Danielle Sanches

Fonte: UOL
Edição: C.S. 

Álbuns

Instagram