Não faz mal só para a pressão: sal também afeta o funcionamento do cérebro

A pesquisa mostrou que problemas relacionados ao cérebro, como doenças cerebrovasculares, acidentes vasculares cerebrais e comprometimento cognitivo, aparecem se há sódio em excesso no organismo

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 17/01/2018

Já é certo que muito sal em nossa dieta não é uma boa ideia, pois o sódio aumenta o risco de hipertensão arterial que, consequentemente, pode causar diversas doenças cardiovasculares.Mas parece que os malefícios do condimento não param por aí: um estudo publicado na revista Nature mostrou que muito sal gera déficits cognitivos.

A pesquisa mostrou que problemas relacionados ao cérebro, como doenças cerebrovasculares, acidentes vasculares cerebrais e comprometimento cognitivo, aparecem se há sódio em excesso no organismo. De acordo com o estudo, 90% da população americana consome mais sódio do que o recomendado, que é é 2,3 mg por dia pela OMS (Organização Mundial da Saúde). O brasileiro consome 5mg por dia.

uando não desgrudamos do saleiro podemos causar uma falha no funcionamento das nossas células endoteliais, responsáveis por facilitar o fluxo de sangue e ajudar a regular nossas plaquetas e a coagulação, além de participarem da nossa resposta imunológica.

Os médicos já tinham conhecimento de que a disfunção epitelial pode trazer uma infinidade de doenças crônicas, mas ainda não se sabia como a disfunção induzida pelo sal afetava o cérebro.

A nova pesquisa mostrou que a deficiência nas células é péssima para nossa cabeça, uma vez que o cérebro depende de um fluxo constante e suave de oxigênio e sangue para funcionar corretamente, de acordo com o autor principal, Constatino Iadecola, da Weill Cornell Medicine, em Nova York, nos Estados Unidos.

Para chegar à conclusão, os cientistas alimentaram um grupo de ratos com alimentos que continham 4 a 8% de sal na composição --representando um aumento de oito a 16 vezes maior do condimento, quando comparado à dieta normal dos camundongos. Os animais seguiram essa dieta de altíssimo teor de sal durante 12 semanas.

Após os primeiros dias, a disfunção das células endoteliais apareceu, bem como a redução do fluxo sanguíneo para o cérebro. Por sua vez, os testes comportamentais revelaram declínios cardiovasculares e cognitivos nos roedores, além do aumento de moléculas inflamatórias.

esumo da ópera? O excesso de sal na dieta afetou o sistema imunológico e o funcionamento do cérebro dos comundongos. A pressão sanguínea, no entanto, permaneceu inalterada. No entanto, as dosagens de sal usadas no experimento não condizem, proporcionalmente, com a quantidade de sal consumida por humanos (até mesmo por aqueles que costumam exagerar).

“As descobertas revelam que fatores ambientais ligados à dieta levam a uma reposta imune adaptativa, promovendo a desregulação neurovascular e causando comprometimento cognitivo”, disse Iadecola.

A boa notícia é que o estudo descobriu que os efeitos negativos da dieta com alto teor de sal para o cérebro são reversíveis. Então, seja esperto e maneire ao usar o saleiro.

 

Fonte: UOL
Edição: A.R

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Aqueles que, na vida, transitam muito longe da mediana, correm um risco enorme de levar uma vida insana.
- Dantas, J.
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122