Oito dicas para se conectar mais com as pessoas

Ter bons relacionamentos é importante para a saúde física e mental

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 05/03/2018

A ciência já sabe que chave da longevidade envolve uma combinação de bons genes com hábitos como exercício físico, alimentação saudável, zero tabagismo e consumo controlado de álcool. Mas um novo componente tem conquistado espaço nessa equação: o cultivo de laços sociais. Construir relacionamentos de qualidade é bom não só para a saúde mental, mas também física. É o chamado "efeito aldeia": ter amigos, família e vizinhos por perto é, além de prazeroso, ótimo para a saúde.

O conceito foi proposto pela psicóloga canadense Susan Pinker no livro The Village Effect: How Face-to-Face Contact Can Make Us Healthier and Happier (O efeito aldeia: como o contato presencial pode nos deixar mais saudáveis e felizes, em tradução livre), publicado em 2014. A pesquisadora viajou a uma das cinco zonas azuis (comunidades com grande número de centenários) espalhadas pelo mundo — mais especificamente, na ilha da Sardenha, na Itália, onde há 10 vezes mais idosos com mais de cem anos do que a média da América do Norte. Ela descobriu que a população era extremamente unida e que os velhinhos desfrutavam de posição de prestígio. Hoje, ela advoga para que cultivemos mais intimidade com as pessoas.

— A interação protege mais a saúde do que perder peso ou parar de fumar. Há milhares de estudos mostrando a importância de fazer exercícios para a longevidade, mas é mais importante não estar sozinho — argumentou Susan, em entrevista por e-mail.

Para você colocar a teoria do "efeito aldeia" em prática, separamos oito dicas para você se conectar mais. Confira:

1 — Se sua rotina é atribulada, foque em almoços: o intervalo para comer é obrigatório mesmo, então, por que não fazê-lo com alguém que você não vê há um tempo?

2 — Não troque o encontro ao vivo pela interação digital.

3 — Faça uma lista de pessoas que você quer ver regularmente. O encontro não precisa exigir grande preparação nem durar horas a fio. Se você ficaria uma hora na rua esperando um compromisso, que tal aproveitar para um café com um amigo?

4 — Cultive relacionamentos no trabalho. Estudos mostram que quem tem amigos na empresa é mais realizado profissionalmente e, inclusive, rende mais. Invista no cafezinho na cozinha da firma.

5 — Deixe o celular no bolso enquanto você está com alguém. O cérebro presta menos atenção na conversa se existe a possibilidade de você mudar o foco para uma notificação de aplicativo. Com isso, o engajamento e a empatia são menores.

6 — Foque em atividades de lazer de acordo com seus interesses. Clubes de leitura, grupos de corrida, voluntariado e reuniões para debate são boas formas de conectar-se a um propósito comum ao lado de outros.

7 — Seja um bom ouvinte. Escute o problema do outro e não o compare com o seu. Cada um sente a dor de uma forma peculiar, que tem sua importância. Se o ouvinte diz que enfrenta um obstáculo, não responda "Pelo menos você tem...". Invista em: "Como isso te incomoda?". Às vezes, o importante não é ouvir uma resposta, só falar já ajuda.

8 — Foque em refeições em família. Para crianças, é um bom momento de incrementar o vocabulário.


Fontes: Mental Health America e Mayo Clinic

Edição: F.C.

Comentários
Nenhum comentário cadastrado. Seja o primeiro!
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Estamos nos afogando em informações e famintos por sabedoria.
- E. O. Wilson, biólogo.
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122