O Pai e o Filho

Um homem chegou tarde do trabalho, cansado e irritado. Encontrou seu filho de 5 anos esperando por ele na porta...

Tamanho da letra:
A
A
  
  
Link permanente:
    
Publicado em: 13/09/2010

Um homem chegou tarde do trabalho, cansado e irritado. Encontrou seu filho de 5 anos esperando por ele na porta.

- "Pai, posso fazer-lhe uma pergunta?"
- "O que é?" respondeu o homem.
- "Pai, quanto você ganha em uma hora?"
- "Isso não é da sua conta. Porque você esta perguntando uma coisa dessas?", o homem disse agressivo.
- "Eu só quero saber . Por favor me diga, quanto você ganha em uma hora?"
- "Se você quer saber, eu ganho R$ 50 por hora."
- "Ahh..." o menino respondeu, com sua cabeça baixa.
- "Pai, pode me emprestar R$ 25,00 ?" O pai estava furioso.
- "Essa é a única razão pela qual você me perguntou isso? Pensa que é assim que você pode conseguir algum dinheiro para comprar um brinquedo ou algum outro disparate? Vá direto para a cama. Pense sobre o quanto você está sendo egoísta . Eu não trabalho duramente todos os dias para tais infantilidades."
O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta.
O homem sentou, e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do menino.

- "Como ele ousa fazer essas perguntas, só para ganhar algum dinheiro?", pensou ele.
Após cerca de uma hora, o homem tinha se acalmado e começou a pensar: "Talvez houvesse algo que ele realmente precisava comprar com esses R$ 25,00. Afinal, ele não pede dinheiro com muita freqüência".
O homem foi para o quarto do menino e abriu a porta.

- "Você está dormindo, meu filho?", ele perguntou.
- "Não pai, estou acordado", respondeu o menino.
- "Estive pensando, talvez eu tenha sido muito duro com você há pouco...", afirmou o homem. "Tive um longo dia e acabei  descarregando em você.  Aqui estão os R$ 25 que você me pediu".
O menino se levantou sorrindo. - "Oh, obrigado pai!" gritou.

Então, chegando em seu travesseiro ele puxou alguns trocados amassados. O homem viu que o menino já tinha algum dinheiro, e começou a se enfurecer novamente. O menino lentamente contou seu dinheiro, e em seguida olhou para o pai.

- "Por que você quer mais dinheiro, se você já tinha?" gruniu o pai.
- "Porque eu não tinha o suficiente, mas agora tenho", respondeu o menino. "Papai, agora eu tenho R$ 50. Posso comprar uma hora do seu tempo... Posso conseguir que você me dê um pedaço do tempo que você passa bebendo cerveja com os amigos, passa assistindo futebol ou novelas na TV, passa no telefone, no computador, etc. Por favor, dê-me um pouquinho do seu tempo; vamos construir agora nossa amizade. Pois logo, logo, o tempo me levará para longe. E nossa memória não guardará nada um do outro, a não ser o silêncio das palavras não ditas, o vazio dos carinhos não trocados, a falta dos conselhos não colhidos. Vamos jantar juntos, vamos dormir juntos, vamos brincar juntos; pois só assim poderemos, de verdade, nos chamar, um ao outro, de pai e de filho".

O pai abaixou a cabeça, colocou seus braços em torno do filho, e em silêncio o abraçou fortemente.


Edição: F.C.
13.09.2010

Comentários
Lucimar
13 de Março de 2014
muito lindo essas refelexões
Deixe seu comentário
Nome *
Email *
Seu comentário *
Saiba mais
Sacada legal
Sentir é estar distraído.
- Fernando Pessoa, Poemas Completos de Alberto Caeiro
Onde estamos
Rua Paissandu, 1894 - Centro
CEP: 64001-120 / Teresina-PI
Segunda a Sexta de 7h as 19h
(86) 3216-1122